Número total de visualizações de página

sábado, outubro 15, 2011

...eu pertenço ao Zé Povinho...


Zé povinho: nesta selva de cimento onde habito,ainda não me descobri,sou um rosto anónimo perdido na multidão,não tenho fama nem gloria sou pássaro ferido sem ninho,sou o zé povinho que tudo paga, sem fama nem gloria ele que se trama,sentado frente ao televisor assiste impotente às noticias que os senhores doutores engenheiros e outros lhe vão impondo, maltrato vilipendiado ultrajado na sua dignidade não sabe como vai ser o seu viver,arrasta-se com dificuldade curvando-se sob o peso da indiferença dos vampiros,que lhe sugam o pouco sangue que lhe resta já enfraquecido,com a falta de nutrientes quase transformado em água, não tem forças nem vontade para lutar vive numa demência dormente,sem saber para onde vai,não tem forças para gritar basta não deixo que me espezinhem mais. Uky.Marques

Sem comentários: