Número total de visualizações de página

sexta-feira, dezembro 30, 2011

AMIZADE


...Há vinte e sete anos
que não sabia da "Málinha=MªAmália" no dia 27/12/2011
falámos por telefone e foi...é...muito bom recordar...

vruuummmm...deixem passar...sou o próximo Ano



vruuummmm...deixem passar...sou o próximo Ano o

2012











http://youtu.be/ZhFpzzaiqWw

quinta-feira, dezembro 29, 2011

...xxiii...que saudades...


Ai que saudades do Tio Patinhas

E que bons velhos tempos em que ainda se viam algumas moedinhas de ouro !!!!!


Calendário semanal...

O meu Calendário semanal...

E de certeza

o de muitas pessoas



Isto é uma brincadeira de fim de ano por isso

Desejo a todos os que "espiolham" o meu blog:

Um 2012 cheiinho de Saúde, Paz e Amor...tudo isto com muita Imaginação, há,há :-)

Bjokinhas da v/Clarinha

segunda-feira, dezembro 26, 2011

...anoitece em Portugal

NOITE

DE


NATAL



24 de Dezembro de 2011

domingo, dezembro 25, 2011

sexta-feira, dezembro 23, 2011

...hoje comemora-se a noite do teu nascimento...

...e será que por Tu teres nascido Eu existo?

...linnnnnddddoooo...

......hum este pequenino está com frio...

Os animais dão-nos grandes "lições de vida"

Para mim quem trata mal um animal é porque é um grandessisssimo
ANIMAL! SEM CABEÇA SÓ COM RABO...

...Natal 2011...


E pronto cá estamos novamente noutro Natal, com muita Saúde, Paz e Amor assim é maravilhoso...obrigado :-)...a mim à minha filhota e ao meu maridinho e não posso também esquecer o carinho dos meus animaizinhos de estimação que me aturam as "malazeiras", também agradeço a toda a família e amiguinhos...

terça-feira, dezembro 13, 2011

...vale a pena VIVER...


Posso ter defeitos, viver ansioso e ficar irritado algumas vezes,
mas não esqueço de que a minha vida é a maior empresa do mundo.
E que posso evitar que ela vá a falência.
Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise.
Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e
se tornar um autor da própria história.
É atravessar desertos fora de si, mas ser capaz de encontrar
um oásis no recôndito da sua alma .
É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.
Ser feliz é não ter medo dos próprios sentimentos.
É saber falar de si mesmo.
É ter coragem para ouvir um 'não'.
É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta.
Pedras no caminho?
Guardo todas, um dia vou construir um castelo...

(Fernando Pessoa)

domingo, dezembro 11, 2011

...o Natal bata à porta...


Por estes dias, sente-se já no ar o aroma inconfundível de uma época única. Todos os anos vivemos a quadra natalícia, desejando Saúde, Paz e Amor a todos quantos nos são queridos e a nós mesmos.

IMAGINA...

IMAGINA

Não deixar entrar. O segredo é esse. Não deixar entrar. Imagina um dia em que
a tua energia está tão resolvida, tão concentrada, tão esclarecida e
emancipada. Imagina um dia em que o teu sistema energético vibra pela tua
única e inconfundível frequência. Que vibra pela energia una da tua alma,
e que se mantém assim inalterada, para o bem e para o mal, imune às
interferências do exterior, às interferências dos humores e da matéria. Era só
isto que eu queria que tu fizesses. Só isto.

E como sei que o «só isto» é muito, dou-te uma dica. Não deixar entrar. Tenta
não deixar entrar as informações que vais tendo na matéria. Os problemas
surgem? Devolve-os, mas sem os deixar entrar dentro da tua energia. Resolve-
os, sem te alterares, sem deixares que a energia densa de um obstáculo
«suje» a tua própria energia.

Existe um conflito? Resolve-o, mas sem deixar entrar. Olha para ele, sabendo
que ele tem a importância que tem, e mais nada. Não o deixes perturbar a tua
vida. Toma só cuidado para que esse «não deixar entrar» seja real, de dentro
para fora, e não apenas uma racionalização das emoções.

É claro que se, por vezes, não conseguires fazer isto, não conseguires não
deixar entrar, é claro que se, em alguns casos, o conflito te tocar forte e
fundo, até nessa altura saberás o que fazer. Chora, abre o peito e retira a
densidade. Não culpes ninguém. Se a energia do conflito entrou é porque
havia uma memória de dor para soltar. E depois disso feito, volta à matriz.
Centra-te. Volta a sentir a tua energia e tenta não deixar mais nada entrar.

Este é um dos maiores segredos da vida. E um dia, quando já nada, mas
absolutamente nada, entrar para te perturbar, quando só entrar amor, afecto e
energia sensível, nessa altura terás terminado a tua função na terra e poderás
vir cá para cima sem medo de ser puxado novamente pela roda das
encarnações. Nessa altura o teu espírito e a tua alma irão unir-se
definitivamente – pois terminou a experiência da matéria – para poderem,
juntos, continuar a sua jornada rumo à eternidade.

quinta-feira, dezembro 01, 2011

quarta-feira, novembro 30, 2011

...cala o bico


cala o bico antes de dizeres alguma asneira...

...porque é que não tenho o melhor...porque Eu não quero...


NÃO TER
Hoje quero falar de responsabilidade. Mas não quero falar da responsabilidade
do que fazes. Já falámos demasiado s obre isso. Não quero falar da
responsabilidade do que tens. Muito menos da responsabilidade do que és.
Hoje, meu amigo, minha amiga, quero falar da responsabilidade do que não
tens.

Pensa no que não tens. No que gostavas de ter hoje. No que gostarias de ter
tido toda a tua vida, e não tiveste. Pensa que não tiveste ou não tens por algum
motivo. Toda a matéria, toda a abundância está disponível para vocês aí em
baixo.

Tudo está à disposição da vossa energia. E se vocês não conseguem as
coisas, é pura e simplesmente porque essas coisas não fazem parte da vossa
energia. Não são para vocês com a energia que têm hoje.

Agora pensa que se mudares a tua energia, essas coisas pelas quais anseias
podem começar a fazer parte do teu sistema energético… Não as coisas que
desejas para ser rico, não as que desejas para mostrar aos outros. Pura e
simplesmente as que desejas para te sentires feliz a usufruir delas, porque
essas coisas, na matéria, te fazem ficar mais próximo da tua essência e
consequentemente da tua alma. E nós, cá em cima, nunca negamos um pedido
da alma, quando isso é adequado energeticamente.

Resumindo. Tudo o que não tens hoje é da tua inteira responsabilidade. Atraíste
esta situação pela força de vibrares de uma determinada maneira. E mudar a
frequência energética tem que ver com escolha e compromisso. Agora, cabe-te
a ti fazer a tua escolha e estabelecer o teu compromisso.


Alexandra Solnado

quinta-feira, novembro 24, 2011

DANÇA da VIDA...


DANÇA

Tenta descobrir qual o tango que as pessoas dançam. O oprimido já é oprimido
mesmo antes de atrair o opressor.E o opressor já o é antes de atrair o oprimido.
Quando eles se atraem, para quem vê de fora, parece incrível, como aquela
pessoa pode oprimir tanto a outra. Mas não é bem assim. Eles encaixam e
dançam o tango.

E (como vocês dizem) o tango só pode ser dançado a dois. Ninguém consegue
dançar o tango sozinho. É só perceber a lógica de cada um. Em cada duas
pessoas, há sempre áreas que convergem e áreas que divergem. Fará parte do
livre-arbítrio e da memória de ambos escolherem a área boa, a área que tem luz,
para partilharem esta vida.

Mas podem escolher a área densa que os une. E multiplicá-la até à exaustão. A
escolha é de cada um. Se conseguires compreender os pólos de cada um, se
conseguires desvendar o «tango» que cada um dança, depois basta desmontar
essa falácia.

Quando cada um perceber que encaixa na memória kármica do outro, e que
pode escolher sair de lá, pode acontecer, pode mesmo acontecer que consigam
os dois ganhar consciência e sair de lá de mãos dadas.


Alexandra Solnado

quinta-feira, novembro 17, 2011

SOMOS "Seres" e não "Teres"


POR QUE SOMOS "Seres" e não "Teres"

Quanto mais nos concentramos no mundo que nos rodeia menos somos capazes de perceber que o nosso bem-estar, o nosso equilíbrio, a nossa harmonia, enfim, esses momentos a que chamamos de "bem-estar" ou até mesmo de "felicidade" estão cá dentro, no nosso mundo mais íntimo e privado. Tudo isso tem de vir de dentro para fora e não no sentido contrário. Nós somos SERES e não TERES.

quarta-feira, novembro 16, 2011

...o que nos faz crescer...


A vida nos ensina e o tempo faz-nos crescer. Este é o lema que me faz tentar vencer a mediocridade. Para vivermos em harmonia, temos que saber fazer cedências. São palavras que eu encerro no meu coração. Na minha infância, por vezes, não tinha vontade de frequentar a escola. Mas senti que, ao longo do tempo, a justiça foi o meu melhor professor. Em certas alturas da vida, os tapetes que pisamos fogem-nos debaixo dos pés, desequilibrando-nos. Passei somente a pisar os tapetes rolantes que se enrolam aos meus olhos e se atravessam ao longo do sentido, até já com que me despeço do viajante que não consegue acertar na sua rota. Abandonei o tabaco e guardo eternamente a caixa de fósforos para me iluminar o caminho. Na escrita, luto contra fantasmas. São o segredo que tenho escondido nos baús da memória. As vivências retratadas são a minha carapaça de escritor que luta na guerra juntamente com soldados sem pátria. São estas promessas que me amarram à realidade. As fotografias que vão servindo de inspiração à minha escrita tentam apagar os erros ortográficos que se espalham, moldando as palavras na areia. Criam relâmpagos de lembranças que me enganam os sentidos. Parto os púcaros de resina que estão suportados nas árvores que rolam à minha frente. Resina que me liberta. A ira se dispersa, conservando o inseto que se dispersou do seu exercício matinal. De criança distraída, passei a ser um escritor abstraído. A escrita liberta-me a alma e perdoa-me os erros que a vida não me corrigiu. As palavras surgem como soluços de lágrimas que nunca escorreram. São diques que me tratam por você. Por vezes, no silêncio da escrita, a luz da rua torna-se ténue e a luz do candeeiro de dupla luz fosca teima em não se acender. O Céu escurece e a Lua começa a brilhar, adoro observar a esfera que a encerra. Os pássaros deixam-me partir, mas o tempo condenou-me a escrever a sua biografia. Não posso partir. E ignoro a voz de quem me chama. Sonho com o Amor, não confundindo a vaca leiteira com os touros que colhem o bravo toureiro na sua praça. Sou um poeta sério, mas também sei fazer troça da vida violenta que me faz pender a cabeça. Viva o vermelho, viva o verde, grita o amarelo aflito. Ondula esfarrapada a nossa bandeira à minha passagem." Bom Norte

sábado, novembro 12, 2011

perdida?!...


Não… não, eu não posso continuar neste labirinto que me enlouquece mais e mais a cada minuto que passa. Tenho que encontrar a saída que conduz à liberdade, à minha liberdade. Aprisionei-me, sem me dar conta, na teia que eu própria teci, como a aranha que tece a sua fortaleza com fios que se desfazem com um simples sopro de vento.

A minha pseudo-fortaleza também ruiu antes de eu mesma abrir os portões e acabei ficando soterrada nos escombros que se transformaram neste labirinto onde me perco todos os dias um bocadinho e aumenta a minha angústia de não ter a força para caminhar até à saída em liberdade, mas tenho que a arranjar, construi-la, procura-la, sei lá. Sob pena de ficar perdida para sempre, tenho que arranjar a força para caminhar até à saída que dá entrada no espaço livre onde posso passear. Viver! Viver sem o medo de não conseguir mais voltar.


Liz

Por vezes...

Por vezes terás que...
... Navegar embalado pela ferocidade do Mar Agreste
... Caminhar sem Bússola Orientadora pelas Vielas dos Dias
Mas se levares Contigo a Doutrina do "Acreditar" verás que as «Portas do Mundo» não são uma Miragem!

Marlene

quinta-feira, novembro 10, 2011

...chovendo...


Hoje está chovendo...corações...quem quer um é só apanhar ...e guardar...

segunda-feira, novembro 07, 2011

Tenho FÉ

Significado da palavra FÉ, não encontrado no dicionário: quando estou desanimado e sem forças para prosseguir, sou surpreendido por uma voz interior que me diz
" - Só mais um passo, você já está chegando, só mais um passo..." então vou seguindo passo a passo, e quando vejo já estou longe.

domingo, novembro 06, 2011

Alqueva...Ilha da Fuzeta


A Magia em Alqueva


E onde ficou a magia da Ilha da Fuzeta???

...pois é verdade...


com a mentira podes ganhar muitas batalhas... mas nunca uma guerra :)

*Não deixe que ninguém o apresse a dar uma resposta; actue com cautela e responsabilidade, de forma a encontrar a solução mais sábia.

* *Brahma Kumaris*

quinta-feira, novembro 03, 2011

tá bonito,tá...

esta saiu na noite das "bruxas" e ficou neste estado...

..o cheiro dos sentimentos...

Cada sentimento exala o seu aroma... Depende do coração,

Não se deve esperar a próxima primavera, pra sentir o perfume das flores! Sinta o perfume

hummmm...hoje cheira-me a baunilha...e a caramelo...

sábado, outubro 29, 2011

O que ainda não veio, quem sabe? Eu não sei.


Simplesmente, não sei: embora raras vezes eu já consiga entrar nele, sinto que este é um dos lugares de maior descanso,de maior abertura, de maior oportunidade, para onde a liberdade de vez em quando me traz. A vida é tecida com os fios disponíveis de cada agora. De cada respiro. De cada ação. De cada acontecimento. De cada sabor. É essa tecelã que olha para você neste instante e me olha também. O que ainda não veio, quem sabe? Eu não sei. Sabor é o presente. Saber é quando a gente desembrulha.




MªTeresa Lopes

quinta-feira, outubro 27, 2011

As 4 Leis da Espiritualidade na Índia...






a 27/10/2006 dei início...


a 27/10/2006 dei início a este meu cantinho de desabafos, de momentos por mim vividos, de postagens interessantes que vou "espiolhar" a outros blogues, de receitas que me agradam e enfim de poder partilhar com quem me quiser "ver" um pouquinho da minha vida...Nestes cinco anos acho que o balanço é positivo e tem ajudado a por vezes a "tensão" não subir...

sexta-feira, outubro 21, 2011

...se for necessário muda-se de atitude...

"Não se acostume com o que não o faz feliz,
revolte-se quando julgar necessário.
Alague seu coração de esperanças,
mas não deixe que ele se afogue nelas.
Se achar que precisa voltar, volte!
Se perceber que precisa seguir, siga!
Se estiver tudo errado, comece novamente.
Se estiver tudo certo, continue.
Se sentir saudades, mate-a.
Se perder um amor, não se perca!
Se o achar, segure-o!"


(Fernando Pessoa)

sábado, outubro 15, 2011

...eu pertenço ao Zé Povinho...


Zé povinho: nesta selva de cimento onde habito,ainda não me descobri,sou um rosto anónimo perdido na multidão,não tenho fama nem gloria sou pássaro ferido sem ninho,sou o zé povinho que tudo paga, sem fama nem gloria ele que se trama,sentado frente ao televisor assiste impotente às noticias que os senhores doutores engenheiros e outros lhe vão impondo, maltrato vilipendiado ultrajado na sua dignidade não sabe como vai ser o seu viver,arrasta-se com dificuldade curvando-se sob o peso da indiferença dos vampiros,que lhe sugam o pouco sangue que lhe resta já enfraquecido,com a falta de nutrientes quase transformado em água, não tem forças nem vontade para lutar vive numa demência dormente,sem saber para onde vai,não tem forças para gritar basta não deixo que me espezinhem mais. Uky.Marques

quinta-feira, outubro 13, 2011

mascarou-se a mentira de verdade...

mascarou-se a mentira de verdade:
da menina flor dos olhos ... solta-se uma lágrima de saudade
mascarou-se de verdade a mentira
nasceram palavras em cepa torta malaguetas pepinos tomates cebolas alho porro, abóbora menina piripiri alfazema,coentros salsa hortelã
tudo que a terra dá
assim nascem palavras destiladas em coisa má, caldeirada à Fragateiro em sabores picantes,palavras acutilantes inveja contida em cheiro a hortelã
entornada no caldo da manhã
cruzes canhoto benze-te logo pela manhã alegra te flor dos olhos menina que logo nasce a verdade,flor de verdes pinhos


Uky.Marques

quarta-feira, outubro 12, 2011

Grito de raiva...


Grito a raiva:
grito a raiva nos cornos da vida
democracia perdida vitória, escarnecida
tanta gentalha! a comer lagosta suada bolota na enseada porco preto pezinhos de coentrada
uns comem tudo outros comem nada
grito a raiva nesta terra sem amor
feijão frade de duas caras neste pardieiro de mentira onde o bobo é senhor pátria sem glamor
onde tudo é roubado sem pudor
uns comem pezinhos de porco preto outros lagosta suada nesta minha pátria malfadada...



Pu..Uky.Marques

terça-feira, outubro 11, 2011

...metem nojo...


...pois é isso mesmo há pessoas=baratas...

segunda-feira, outubro 10, 2011

A FORÇA DAS PALAVRAS


Antiga Bênção Celta
Que o caminho venha ao teu encontro.
Que o vento sempre sopre às tuas costas
e a chuva caia suave sobre teus campos.
E até que voltemos a nos encontrar,
que Deus te sustente suavemente na palma de sua mão.
Que vivas todo o tempo que quiseres
e que sempre possas viver plenamente.
Lembra sempre de esquecer as coisas que te entristeceram,
porém nunca esqueças de lembrar aquelas que te alegraram.
Lembra sempre de esquecer os amigos que se revelaram falsos,
porém nunca esqueças de lembrar aqueles que permaneceram fiéis.
Lembra sempre de esquecer os problemas que já passaram,
porém nunca esqueças de lembrar as bênçãos de cada dia.
Que o dia mais triste de teu futuro
não seja pior que o dia mais feliz de teu passado.
Que o teto nunca caia sobre ti
e que os amigos reunidos debaixo dele nunca partam.
Que sempre tenhas palavras cálidas em um anoitecer frio,
uma lua cheia em uma noite escura,
e que o caminho sempre se abra à tua porta.
Que os anjos te protejam, e o céu te acolha.
E que a sorte das colinas Celtas te abrace.
Que a boa sorte te persiga, e a cada dia e cada noite tenhas
muros contra o vento, um teto para a chuva, bebidas junto ao fogo, risadas que consolem aqueles a quem amas,
e que teu coração se preencha com tudo o que desejas.
Que Deus esteja contigo e te abençoe, que vejas os filhos
de teus filhos, que o infortúnio te seja breve e te deixe rico de bênçãos.
Que não conheças nada além da felicidade, deste dia em diante.
Que Deus te conceda muitos anos de vida;
com certeza Ele sabe que a terra
não tem anjos suficientes…
...e assim seja a cada ano, para sempre!

Amizade...

quarta-feira, outubro 05, 2011

...e o Verão continua...



O verão este ano não nos quer deixar por isso vou aproveitar pelos belos passeios pelo campo e pela praia, neste 5 de Outubro de 2011 continuamos aqui com temperaturas acima dos 30º de dia e cerca de 20º pela noite.


...isto é que vai uma crise!...


Tens que largar a mão
P'ra eu sair de pé
Sou o teu anjo e não me vês
Na parte calma do que és

Tens que largar a mão
E sair de pé
Sou o teu anjo a procurar
A parte quente do que vês

Mas há portas por fechar
Com o chumbo a prender
É mais forte do que quero acreditar
E se tudo vai com o vento a escorrer
Não sou eu quem vai lutar agora

Se eu não for quem vai ser
Se eu não for quem vai
Ter o teu melhor
Se eu não for quem vai seguir a tua mão
E levar-te com o sol
Eu sei

Vais aprender a olhar quando a dor vier
Vais aprender a desvendar a parte fraca do que és
P'ra descobrir depois quando a luz voltar
Tens um jardim a procurar
Que precisa de saber
Quanto tempo vai durar
Este muro a prender
É mais forte do que queres acreditar
E se tudo vai com o vento a escorrer
Não sou
eu que vai lutar agora
Se eu não for quem vai ser
Se eu não for quem vai
Ter o teu melhor
Se eu não for quem vai seguir a tua mão
E levar-te com o sol
Eu sei
E levar-te com o sol
Eu sei
Se eu não for quem vai ser
Se eu não for quem vai
Ter o teu melhor
Se eu não for quem vai seguir a tua mão
E levar-te com o sol
Eu sei

,,,viver no Algarve...

Para viver no Algarve não é preciso muito.
Dois palmos de terra e os pescadores constroem uma cabana à beira da ria.
Depois com trabalho, sorrisos e uma cana de pesca,
se constrói uma vida. Constrói-se esta alegria.



Há marisco! Conquilhas, Ameijoas, Sapateiras ou Lingueirão,
há peixe fresco, mar salgado e quatro meses de verão.
Ha os «Cámónes» que cá passam e deixam o seu dinheiro,
Depois em Setembro muitos se vão, outros ficam cá o ano inteiro.





Há também quem deles precise,
para todos os dias fazer chegar a sua casa o pão.
Pessoas essas que sabem dar e receber,
Que sabem tornar em paraíso, qualquer quarto de Hotel ou Pensão.

Temos barcos, redes e muitas milhas de agua azul,
toneladas de areia branca e quilómetros de praia,
e tudo isto num cantinho do extremo Sul,
de uma ponta a outra. Sem que daqui se saia.
E se junto ao mar o tempo ficar feio,
se estiver «Cachão» ou o mar agreste,
Vamos mais para dentro dar um passeio.
E vemos Montes e Vales de cor verde. De jipe, de burro ou a pedestre.


E este povo feito de marinheiros,
sabe receber e deixar ficar. Alegremente.
Alguns estão de passagem apenas mas vão voltar,
outros acabam por ficar. Para sempre.










domingo, outubro 02, 2011

...oh gentinha ...


A estupidez coloca-se na primeira fila para ser vista; a inteligência coloca-se na rectaguarda para ver.

Bertrand Russell

Ingratidão é uma forma de fraqueza. Jamais conheci homem de valor que fosse ingrato.

Johann Goethe

Nossa maior fraqueza está em desistir. O caminho mais certo de vencer é tentar mais uma vez.

Thomas Edison
...por isso Eu não desisto...

quinta-feira, setembro 29, 2011

http://youtu.be/fG61oMVQiJk

...sorria...


...sorria...
...sorria...está a "ser" fotografado, he,he

quarta-feira, setembro 28, 2011

...quando precisamos mudar...

SEMPRE É PERCISO SABER,

quando uma etapa chega ao final.
Se insistirmos em permanecer nela
mais do que o tempo necessário,
perdemos a alegria
e o sentido
das outras etapas que precisamos viver.

Encerrando ciclos,
fechando portas,
terminando capítulos,
não importa o nome que damos.
O que importa é deixar no passado
os momentos da vida que já se acabaram.

Foi despedido do trabalho?
Terminou uma relação?
Deixou a casa dos pais?
Partiu para viver em outro país?
A amizade tão longamente cultivada
desapareceu sem explicações?
Você pode passar muito tempo
se perguntando por que isso aconteceu.
Pode dizer para si mesmo

que não dará mais um passo
enquanto não entender as razões
que levaram certas coisas,
que eram tão importantes e sólidas em sua vida,
serem subitamente transformadas em pó.

Mas tal atitude
será um desgaste imenso para todos:
seus pais, seu marido ou sua esposa,
seus amigos, seus filhos, sua irmã...
Todos estarão encerrando capítulos,
virando a folha,
seguindo adiante,
e todos sofrerão ao ver que você está parado.

Ninguém pode estar ao mesmo tempo
no presente e no passado,
nem mesmo quando tentamos
entender as coisas que acontecem conosco.

O que passou não voltará:
não podemos ser eternamente meninos,
adolescentes tardios,
filhos que se sentem culpados
ou rancorosos com os pais,
amantes que revivem
noite e dia
uma ligação com quem já foi embora
e não tem a menor intenção de voltar.

As coisas passam
e o melhor que fazemos
é deixar que elas realmente possam ir embora.

Por isso é tão importante
(por mais doloroso que seja!)
destruir recordações,
mudar de casa,
dar muitas coisas para orfanatos,
vender ou doar os livros que tem.

Tudo neste mundo visível
é uma manifestação do mundo invisível,
do que está acontecendo em nosso coração
e o desfazer-se de certas lembranças
significa também abrir espaço
para que outras tomem o seu lugar.
Deixar ir embora.
Soltar.
Desprender-se.
Ninguém está jogando
nesta vida com cartas marcadas.
Portanto, às vezes ganhamos e às vezes perdemos.

Não espere que devolvam algo,
não espere que reconheçam seu esforço,
que descubram seu génio,
que entendam seu amor.

Pare de ligar sua televisão emocional
e assistir sempre ao mesmo programa,
que mostra como você sofreu com determinada perda:
isso o estará apenas envenenando
e nada mais.

Não há nada mais perigoso
que rompimentos amorosos que não são aceitos,
promessas de emprego
que não têm data marcada para começar,
decisões que sempre são adiadas
em nome do "momento ideal".

Antes de começar um capítulo novo
é preciso terminar o antigo:
diga a si mesmo que o que passou,
jamais voltará.

Lembre-se de que houve uma época
em que podia viver sem aquilo,
sem aquela pessoa...
Nada é insubstituível,
um hábito não é uma necessidade.

Pode parecer óbvio,
pode mesmo ser difícil,
mas é muito importante.

Encerrando ciclos.
Não por causa do orgulho,
por incapacidade, ou por soberba.
Mas porque simplesmente
aquilo já não se encaixa mais na sua vida.

Feche a porta,
mude o disco,
limpe a casa,
sacuda a poeira.

Deixe de ser quem era, e se transforme em quem é
(Paulo Coelho)
Sónia Tavares
 

sexta-feira, setembro 23, 2011

...a chegada do Outono


Ao Outono que vai chegar

doí-me a saudade deste estio que parte
no esmorecer das tardes
que se aninham na noite, até ao madru
gar

deste outono que vai chegar
nos dias que se encurtam em pálidos raios de sol
... de tons salpicados de nostalgia

flor menina que desabrochou na primavera
em pétalas de seda na sesta do meu sono,
esmorece no outono despindo-se na rua
perfumando o ar de castanhas e cachos
nos cestos das meninas

que cantam nas vindimas no pisar das uvas
no lagar de pedra granítica leito do vinho doce

que se veste de rubi nas pés dos moços
vinho mosto que se b
ebe por gosto


vapores d"ópio num dolente cantar timbrado d"um outono
em oscios de jasmim em neblinas de morfina
cantam trovas ás doces meninas! que se fazem sereias
no fundo do lagar refletidas no luar deste dolente cantar
embriagados num palácio de sonho

adormecem a cantar este o outono que vai chegar
em pálidos raios de sol salpicados de nostalgia:
em noites de luar...

pub Uky Marques
:

domingo, setembro 18, 2011

E se aquele pôr do sol fosse eu?


Pôr do Sol
E se aquele pôr do sol fosse eu?
Se eu desaparecesse assim?
A minha vida, e tudo o que sucedeu...
Eu não passaria de uma flor de jardim
E na verdade, posso não ser o pôr do sol
Mas os momentos são mais fugazes que isso
E o tempo algo extremamente impreciso

Eu, eu sou apenas uma folha ao vento
Vendo mil pôr do sois
Aproveitanto cada escasso raio, cada momento
Mas não consigo ter a segurança da manhã
Não me fio em Deus, sou como que pagã
E miro o pôr do sol, temendo a noite
E agradecendo a sorte
De um ultimo raio de luz
Daquele doce brilho, que tanto me aquece
Essa luz que me esquece
Mas que tanto me seduz...