Número total de visualizações de página

sábado, janeiro 25, 2014

E, aos poucos, esse monstro vai começar a passar...

A ALEGRIA DA LIBERTAÇÃO 


O medo prende. O medo trava. Não deixa avançar. Por mais que a pessoa queira, ela pura e simplesmente não consegue. O medo limita. E o medo é grande. Gigante. Invade tudo. Destrói. A cada vontade de avançar vem o medo. Esse amaldiçoado medo. E tudo pára. E tudo bloqueia. E a pessoa começa a agir em função do medo. 

Como tem medo de ir para aqui, vai para ali. Como tem medo de fazer isto, faz aquilo. Sai do seu caminho original. E a vida começa a ficar bloqueada. E nada parece dar certo. Nada flui. Parece que o tempo parou. Parece que tudo perde o sentido. Uma vida vivida fora do seu caminho original é desprovida de sentido. E como fazer, agora? O que fazer para desbloquear? O que fazer para libertar? 

A resposta é simples, e é só uma. Deixa o medo vir. Deixa o medo crescer no peito. Deixa invadir tudo, ficar enorme, gigantesco. Quando estiver grande, grande, pede um tubo de luz, e começa a limpar. O tubo suga o medo, devagar, vai sugando, vai levando essa imensidão de densidade kármica. É difícil, eu sei. Mas é mais difícil viver com o medo. Viver de medo. 

E, aos poucos, esse monstro vai começar a passar. As nuvens vão-se embora, e o sol vai voltar. E, aos poucos, vais sentir uma calmaria, uma tranquilidade, uma bonança. É nessa altura que vais perceber onde tens andado, invadido pelo medo, tão longe da luz. 

E nessa altura vais perceber que é possível mudar as coisas, vais perceber que há uma outra vida para ser vivida, mais tranquila, mais feliz, mais leve. E, fundamentalmente, mais pura e mais iluminada. E nessa altura vais perceber a alegria da libertação. E vais concordar comigo que a vida é uma dádiva, e que viver vale mesmo a pena. 


Jesus 

Sem comentários: