Número total de visualizações de página

terça-feira, julho 26, 2011

O petisco do Manelico...


O mais saboroso "petisco"que podem dar ao mê Manelico acompanhando uma bela "loirinha" bem geladinha, pelas tardinhas quentes de Verão são nem mais nem menos os belos dos TREMOÇOS...
Já gostávamos dele quando era o 'marisco do povo', mas agora a ciência apoia a sua elevação ao estatuto de alimento saudável dando-nos boas razões para exigir a sua inclusão na nova roda dos alimentos. Bárbara Bettencourt

O seu nome vem do árabe "at-turmus", e é da família das favas e ervilhas. Fiel companheiro da cerveja, o tremoço é um verdadeiro petisco tradicional injustamentevotado a alguma indiferença perante o carisma de uns pistácios ou até de uns amendoins.Servido gratuitamente nas tascas e cervejarias - um pires por cada cerveja -, não é fácil encontrar nos cafés e esplanadas mais recentes, mas começa a serreabilitado nalguns restaurantes que recuperam acepipes tradicionais e onde é possível degustá-lo condimentado das mais variadas várias formas: com salsa,vinagre e alho (na Taberna Ideal), marinados à moda da Madeira com pimentos, coentros e alho (o Madeirense no Parque das Nações) ou conjugados com azeitonaspretas e pickles (no Noobai). A verdade é que o debicámos durante anos de forma displicente, pouco sabendo da sua história. Suspeitássemos nós que as propriedades nutricionais destaleguminosa (por que é de uma leguminosa que se trata) justificavam a sua inclusão na classe dos alimentos salvíficos e teríamos dado ao acto maior solenidade.Assim, permaneceu com o encanto das coisas simples.É que nutricionalmente este modesto bago amarelo está quase ao nível de um bife. Tem três vezes mais proteínas e duas vezes mais fósforo do que o leitede vaca. E mais: é rico em fibras, vitaminas do complexo B, cálcio, potássio, ferro, vitamina E e ómega 3. E ainda mais: o seu reduzido teor em amido converte-onum aliado nada desprezível no controlo dos níveis de açúcar no sangue e um óptimo companheiro das dietas. As suas propriedades cicatrizantes estimulama renovação das células da pele...Um verdadeiro elixir, em suma. Os egípcios deviam sabê-lo, consumiam a semente do tremoceiro há pelo menos três mil anos. Actualmente a Austrália é o maiorprodutor mundial. Além de Portugal, são também são apreciados na América latina e nalguns países da bacia do Mediterrâneo.Em busca dos tremoços perdidosJá se sabe que descobrir esse lugar mítico com a melhor cerveja e os melhores tremoços é tarefa de uma vida. Há quem nunca o encontre mas a busca em sijá vale a pena. Além dos novos locais trendy que recuperam este acepipe, só mesmo as tascas e cervejarias mais underground é que mantêm a tradição. Naspetisqueiras da Morais Soares ou nas tascas do Cais do Sodré, em Lisboa, é certo que não lhe negarão um pires.A Portugália e a Trindade são clássicos quase infalíveis, assim como o Eduardo das Conquilhas, na Parede, o Pinóquio, nos Restauradores, ou o Sem Palavras,na zona de Alvalade. Não descure a pesquisa em locais mais anónimos. Se nem tudo o que luz é tremoço, às vezes os mais frescos e estaladiços podem seros que se ocultam em pires mais modestos.De aperitivo a fertilizantePara ser comestível, o tremoço tem de ser cozido e demolhado em água salgada já que o grão seco é tóxico e contém vários alcalóides que lhe conferem umsabor amargo, como a lupanina, a anagirina ou a espartaína.Menos conhecidas são suas propriedades como fertilizante. Recentemente uma equipa de investigadores do Instituto Superior de Agronomia desenvolveu um fungicidanatural a partir de uma proteína da flor do tremoço que pode ser usado em vinhas, por exemplo. Um autêntico adubo verde.A maldição do tremoçoDa próxima vez que der por si a comer compulsivamente tremoços não culpe o seu temperamento aditivo. Há aqui mão da Nossa Senhora. Reza a lenda que o tremoçoé culpado de boicotar a fuga da Sagrada Família, que não conseguiu disfarçar a sua passagem por um campo de tremoceiros maduros devido ao barulho que osramos faziam ao serem pisados.Que nunca matassem a fome a quem os comesse terá decretado a santa irritada. E talvez tenha resultado a maldição, para gáudio dos proprietários das tascasque os distribuem à meia dúzia em pires minúsculos, mas tal só contribui para elevar o mito.De resto, em 2009 já teve honras de estrela na VI Feira do Tremoço, em Cantanhede. No Peru existe até uma associação internacional que se dedica, desde 1980,a representar os interesses do tremoço.

Sem comentários: